sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

CARTA DE ANO NOVO

Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.

O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão.
Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.
Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.
Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.
Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.
Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.
Novo Ano! Novo Dia!
Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.
Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.
Não maldigas, nem condenes.
Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.


Não te desanimes, nem te desconsoles.


Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.
Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora:


- Ama e auxilia sempre.

Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.

Emmanuel
Vida e Caminho - Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Prática Evangélica

           Se desprezamos o próximo, como atender ao nosso mandato de caridade?
          Cristianismo é viver o espírito do Cristo em nós.
          Vemos no estudo das narrativas apostólicas que as legiões do  Céu se apossam da Terra, em companhia do Senhor, transformando os homens em instrumentos da Infinita Bondade.
         Desde o primeiro contato de Jesus com a Humanidade, observamos a manifestação do mundo espiritual, que busca nas criaturas pontos vivos de apoio para a obra de regeneração.
         Zacarias é procurado pelo anjo Gabriel que lhe comunica a vinda de João Batista. Maria Santíssima é visitada pelo mesmo anjo, que lhe anuncia a chegada do Salvador. Um enviado celeste procura José da Galiléia, em sonho, para tranquilizá-lo, quanto ao nascimento do Redentor.
           E, erguendo-se o Mestre Divino, entre os homens, não se limita a cumprir a Lei Antiga, repetindo-lhe os preceitos com os lábios. Sai de si mesmo e coloca-se ao encontro das angústias do povo. Limpa os leprosos da estrada. Estende mãos amigas aos paralíticos e levanta-os. Restitui a visão aos cegos. Reergue Lázaro do sepulcro. Restaura doentes. Reintegra as mulheres transviadas na dignidade pessoal. Infunde aos homens novos princípios de fraternidade e perdão. Ainda na cruz, conversa amorosamente com dois malfeitores, procurando encaminhar-lhes as almas para o mais alto.
             E, depois dele, os apóstolos abnegados continuam-lhe a gloriosa tarefa do reerguimento humano, prosseguindo no ministério do esclarecimento da alma e da cura do corpo, devotando-se ao Evangelho até ao derradeiro sacrifício.
             Urge, assim, não nos afastemos do trabalho e da luta. Há construções no plano do espírito, como existem no campo da matéria. A vitória do Cristianismo, com a livre manifestação do nosso pensamento, é obra que nos compete concretizar.
            Não aguardes, por agora, senão renúncia e sacrifício... Jesus até hoje não foi compreendido, mesmo por muitos que se dizem seus seguidores.

              Auxilia, perdoa e espera!... As vitórias supremas do espírito brilham além da carne.

Edição de texto retirado do livro “Ave, Cristo!” – Autoria Espiritual de Emmanuel / Psicografia de Francisco Cândido Xavier

domingo, 19 de dezembro de 2010

Nas orações de Natal...

                               
Rememorando o Natal, lembramo-nos de que Jesus é o Suprimento Divino à Necessidade Humana.
Para o Sofrimento, é o Consolo;


Para a Aflição, é a Esperança;
Para a Tristeza, é o Bom Ânimo;


Para o Desespero, é a Fé Viva;
Para o Desequilíbrio, é o Reajuste;


Para o Orgulho, é a Humildade;
Para a Violência, é a Tolerância;


Para a Vaidade, é a Singeleza;
Para a Ofensa, é a Compreensão;


Para a discórdia, é a Paz;
Para o egoísmo, é a Renúncia;


Para a ambição, é o Sacrifício;
Para a Ignorância, é o Esclarecimento;


Para a Inconformação, é a Serenidade;
Para a Dor, é a Paciência;


Para a Angústia, é o Bálsamo;
Para a Ilusão, é a Verdade;


Para a Morte, é a Ressurreição.

Se nos propomos, assim, aceitar o Cristo por Mestre e Senhor de nossos caminhos, é imprescindível recordar que o seu Apostolado não veio para os sãos e, sim, para os antigos doentes da Terra, entre os quais nos alistamos...

Buscando, pois, acompanhá-lo e servi-lo, façamos de nosso coração uma luz que possa inflamar-se ao toque de seu infinito amor, cada dia, a fim de que nossa tarefa ilumine com Ele a milenária estrada de nossas experiências, expulsando as sombras de nossos velhos enganos e despertando-nos o espírito para a glória imperecível da Vida Eterna.


Do livro "Os Dois Maiores Amores" - Francisco C. Xavier - Autores Diversos)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Um dia...

Um dia, verás a ti mesmo em plano diferente...

Parecer-te-á, então, haver acordado de um sono profundo e, por isso mesmo, tudo te surpreenderá. Amigos que não vias, há muito tempo, se aproximarão de ti, estendendo-te as mãos. Perguntarás a vários deles: onde estavas que não mais te encontrei? Por que te distanciaste de mim? Todos te abraçarão, com a alegria a lhes fulgurar nos olhos, fitarás as árvores carinhosamente podadas, formando corações que palpitarão de vida, plantas outras, mostrando as frondes entrelaçadas, lembrando mãos que se tocam afetuosamente. Respirarás profundamente, reconhecendo, assim, as qualidades nutrientes do no ambiente em que te virás...


Naquela festa de almas, porém, um homem de olhar manso desce de um torreão brilhante e caminha na direção dele.


Em vão, o recém-chegado tenta retirar dele os olhos magnetizados pelo amor que o desconhecido irradia. Ele caminha serenamente a fixa-lo com bondade, com a familiaridade de quem o conhecia.


- “Ah! – pensou o recém-vindo – decerto que este amigo me conhece, de longo tempo.”
A custo, venceu a própria indecisão, e indagou do companheiro mais próximo:
- “Quem é este homem que está chegando até nós?”


- “É o Mensageiro da Vida.”


Não houve tempo para outras inquirições.
Efetivamente, aquela simpática e estranha personagem lhe endereçou saudações fraternas e segurando-lhe a destra, qual se nela conseguisse ler todas as minudências da sua vida, não lhe perguntou pelo próprio nome, nada arguiu quanto à família a que pertencera ou à posição que exercera...

Apenas pousou nele demoradamente os olhos e perguntou-lhe:
- “Amigo, o que fizeste?”


Por: Emmanuel
Do livro “A Semente De Mostarda”
Psicografia: Francisco Cândido Xavier

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

RECEITA PARA MELHORAR

  • DEZ GRAMAS DE JUÍZO NA CABEÇA.
  • SERENIDADE NA MENTE.
  • EQUILÍBRIO NOS RACIOCÍNIOS.
  • ELEVAÇÃO NOS SENTIMENTOS.
  • PUREZA NOS OLHOS.
  • VIGILÂNCIA NOS OUVIDOS.
  • LUBRIFICANTE NA CERVIZ.
  • INTERRUPTOR NA LÍNGUA.
  • AMOR NO CORAÇÃO.
  • SERVIÇO ÚTIL E INCESSANTE NOS BRAÇOS.
  • SIMPLICADE NO ESTÔMAGO.
  • BOA DIREÇÃO NOS PÉS.

-USO DIÁRIO EM TEMPERATURA DE BOA- VONTADE.

JOSÉ GROSSO
Psicografia de F.C. Xavier. Do livro Cartas do Coração


Creio não ser necessário a utilização dos ingredientes nesta ordem...afinal o importante é iniciarmos a Receita, por mais difícil que seja essa nossa busca por NOS aprimorar.
Podemos começar agora. Que tal?Que Deus nos auxilie sempre!! Que nosso guardião tenha paciência conosco!