sábado, 16 de abril de 2011

PAI NOSSO - REFLEXÃO

Se em minha vida não ajo como filho de Deus,
fechando meu coração ao amor,
será inútil dizer: PAI NOSSO.
Se os meus valores são representados pelos bens da terra,
será inútil dizer: QUE ESTAIS NO CÉU.
Se penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo,
será inútil dizer: SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME.
Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades,
será inútil dizer: VENHA A NÓS O VOSSO REINO
Se no fundo o que eu quero mesmo é que todos os meus desejos se realizem,
será inútil dizer: SEJA FEITA A VOSSA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU.
Se prefiro acumular riquezas, desprezando meus irmãos que passam fome,
será inútil dizer: O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE.
Se não importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que atravessam o meu caminho,
será inútil dizer: PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO.
Se escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho do Cristo,
será inútil dizer: E NÃO DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO.
Se por minha vontade procuro os prazeres materiais e tudo o que é proibido me seduz,
será inútil dizer: MAS LIVRAI-NOS DO MAL....
Se sabendo que sou assim, continuo me omitindo e nada faço para me modificar,
será inútil dizer: AMÉM.

 Autor: Edmilson Duarte Rocha

Quantas reflexões e aprendizados ainda necessitamos em relação à prece. Agradeço os ensinamentos trazidos pelos irmãos do Programa Evangelho no Lar.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Com Ação de Graça

"Perseverai em oração, vigiando com ações de graça. " - Colossenses, cap 4- v. 2
Não creias que sejas simplesmente mais um na multidão.
Deus sabe quem és.
Nos afazeres da existência humana, por mais que te sintas envolvido na luta pela sobrevivência, não descures da ORAÇÃO, que, no vale escuro em que te movimentas, te mantém em sintonia com a luz que promana do Alto.
A prece é exercício espiritual dos mais legítimos, impedindo que o materialismo te induza à apatia diante da Vida.
Consagra-te à oração, mas sobretudo, atendendo à recomendação do apóstolo, vigia "com ações de graça", não deixando passar um dia sem que te devotes à caridade.
Quem não se exercita na prática do bem insensibiliza o coração, seguindo indiferente à dor que clama nas ruas.
Por mais que assistas ao aparente triunfo da injustiça e da violência, do forte contra o fraco e da mentira sobre a verdade, não cedas ao imediatismo.
A fé, que se traduza em boas obras, é alimento espiritual para todos os instantes.

A tua casa íntima desguarnecida de crença será facilmente ocupada pelos agentes das trevas e as tuas mãos desocupadas em 'ações de graça" far-se-ão passivos instrumentos do mal.
Que cada oração em teus lábios correspondsa a uam atitude positiva de tua parte em favor dos semelhantes; se as palavras te sobrarem na boca, em detrimento do que deves fazer, a curto prazo experimentarás imenso desencanto e impreenchível vazio na alma...
Sendo todos os homens filhos do mesmo Pai, o outro é a tua própria parte, que não desconsiderarás sem que, em essência, te desconsideres.
A tua postura de indiferença diante de quem sofre cava um abismo sob os teus pés.
Embora a Lei do Carma te solicite nos compromissos dos quais não consegues eximir-se, esquece-te tanto quanto possível e, em favor de ti mesmo, para e atende quem é teu irmão.

Do livro Ramos da Videira. Baccelli, Carlos A. 2002

Lembremos SEMPRE da oração.