terça-feira, 5 de outubro de 2010

Limites

Muitas questões nos surgem quando o assunto é filhos.
De repente uma situação aparece e nos vemos como iniciantes mesmo quando não somos mais marinheiros de primeira viagem.
Quando não temos com quem compartilhar a educação, a preocupação, as dúvidas relacionadas aos nossos filhos fica ainda mais difícil, não é? Dizer não!? Dizer sim?! O que fazer? O que responder?
...
Vi uma carinha linda domingo quando trabalhava nas eleições. Uma garotinha de uns 3 ou 4 anos, loira de olhos muito azuis. Uma boneca de cor-de-rosa.
Ela estava na fila junto ao pai, de repente correu até a cabine onde estava a urna eletrônica em que alguém votava e ficou lá observando... A pessoa saiu, entrou a próxima e a menina correu lá novamente.
A presidente da sessão pediu ao pai que a retirasse alegando que ela não poderia permancer ali pois podia atrapalhar o eleitor.
Quando o pai aproximou-se e a segurou por baixo do braço, levantando-a, a menina começou a chorar, gritar e fez o maior beirreiro.
O pai voltou para a fila, soltou-a no chão e lá foi a guria de rosa de novo para a cabine observar o eleitor. O jovem pai novamente, sem se alterar, agarrou a menina que fez outro tropé!
Fiquei ali pensando de que forma essa menina está sendo educada. Qual é a visão de pai que o pobre do rapaz tem? Digo pobre porque ele não deve ter consciência do que o aguarda num futuro muito próximo.
Não tenho a pretensão de julgá-lo, apenas tomei essa situação como exemplo para refletirmos sobre. Afinal, uma menina com rosto de anjo e que certamente tem um enorme potencial para conservar-se assim dinâmica, inteligente, viva! desde que seus pais compreendam a tempo o significado da palavra LIMITE.
Amar não é deixar a boneca de rosa fazer o que quiser. É ensiná-la a respeitar a vez do outro, aguardar numa fila com paciência, saber ouvir um Não! sem espernear...
Com tudo isso, convido você a refletir sobre a educação que tem dirigido aos filhos. Tenho pensado bastante nisso.
Fácil não é, mas é nosso dever! Concordam?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).